• Vinícius Braga

“Mais” ou “mas”?


Depois de ler esse texto, você saberá diferenciar quando usar “mais” e quando usar “mas”. Daqui para frente, pode reparar. Os principais erros acontecem quando as pessoas querem estabelecer relações de oposição e acabam confundindo essas duas palavrinhas. Veja dois exemplos abaixo:

Não adianta rir! Será que você já não cometeu esse errinho, mesmo que sem perceber? Muitas pessoas usam incorretamente “mais” porque na linguagem oral do dia a dia, é o que elas ouvem (poucas pessoas falam exatamente “mas”).

Só que na linguagem culta e formal, exigida pelos vestibulares (e pela vida, no geral), não dá para justificar o erro. Por isso, fique ligado quando usar uma forma e quando usar a outra:

Mas:

É usado principalmente como conjunção que introduz uma contrariedade, uma adversidade. Dica: Na dúvida, teste com outras conjunções equivalentes, como porém, contudo, todavia, entretanto. Se o sentido for o mesmo, pode ficar tranquilo e escrever MAS.

Ex:

– Hoje acordei animada, mas não quis ir trabalhar.

– Já tenho muitos livros, mas não consigo parar de comprar outros.

Mais:

É, na maioria das vezes, um advérbio de intensidade e corresponde ao contrário de “menos”. Faça a troca mentalmente e veja se é esse o caso. Se for, escreva MAIS sem medo de errar.

Ex:

– Meus amigos têm mais qualidades do que defeitos.

– Fale mais alto, por favor.

“Mas” e “mais” também apresentam outras classificações. “Mas” pode ser, além de conjunção, substantivo masculino. E “mais”, além de advérbio, pode ser adjetivo e substantivo masculino. O português é uma língua incrível. Dê uma olhadinha no dicionário agora mesmo para conferir outros exemplos de como essas palavras podem ser usadas.

Usa-se vírgula antes de “mas” entre duas orações. Exemplos:

– O carro não era meu, mas de um amigo.

– A obra foi bem planejada, mas esqueceram alguns detalhes.

Usa-se vírgula depois de “mas” quando se intercalar oração ou adjunto adverbial de certa extensão na oração adversativa. Exemplos:

– A empresa era bem administrada, mas, por falta de recursos, não se modernizara. (veja que a vírgula também aparece antes porque são mais de uma oração)

– A natureza é mãe generosa e boa, mas, todas as vezes que a maltratamos, castiga-nos impiedosamente. (a vírgula também aparece antes pelo mesmo caso do exemplo acima)

Não há vírgula depois de “mas” no início do período, em frases do tipo: “Mas como ele conseguiu dominar a rebelião?”/”Mas que crimes cometera ele para ser tão odiado?” (observação: fique atento! Escrever “mas” no início do período, muitas vezes, é incorreto. Exemplo (do que não fazer): “Ele não foi ao teatro. Mas ao cinema.”. O correto é: Ele não foi ao teatro, mas ao cinema”.)

FONTE: GUIA DO ESTUDANTE


0 visualização